Porque Deus tem um sentido de humor muito exótico

domingo, 21 de agosto de 2016

0 micoses
Estamos numa altura muito complicada para quem acabou recentemente com um namorado cuja alcunha é Bolt.

Foi no 2º melhor dia pra casar

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

1 micoses
 Então e quando vais a um casório pelo civil, e despachada a papelada chega um suposto padre padre que é um doppelganger do A.J. dos backstreet boys (incluindo o óculo escuro do cenário e tudo) mas vestido com uma batina  e pensas logo "já começam as partidas do casório ahah vamos lá ver".

 E depois afinal era mesmo um padre.

 E sentes-te preconceituosa.

 Mas no entanto orgulhosa por só teres pensado e não teres dito nada.

3 dias de praia depois

segunda-feira, 18 de julho de 2016

2 micoses

... continuo a questionar-me se terei descendência asiática. E se tiver, para meu grande desgosto que certamente não é indiana.

2000 anos depois

sexta-feira, 15 de julho de 2016

2 micoses


 Encontrei uma pessoa na praia que não era mais morena do que eu.


 Era chinesa.


 Conta na mesma, não sejam racistas.

quarta-feira, 11 de maio de 2016

2 micoses
"Não cagas onde comes" é o novo "Não comes onde cagas"

quarta-feira, 2 de março de 2016

1 micoses


 O carro podre apodreceu de vez. Miraculosamente a entidade que me financia (aka mãe) deu luz verde para comprar outro. Depois de uns breves momentos de ritmo cardíaco acelerado e as glândulas suprarrenais a girar com a excitação de vir a escolher um "novo" bóguinhas rapidamente percebi que isto vai ser uma Odisseia pior que a do senhor Ulisses.
 Primeiro, vamos lá ver, eu tenho uma vagina. Isto significa que, geneticamente nasci desprovida do único possível cromossoma Y que, toda a gente sabe, contém o gene responsável pelo conhecimento de termos mecânicos. Por acaso até tenho sido responsável a tempo inteiro por um carro que sofreu muitas pneumonias e portanto até sei mais ou menos o que é um pneu. Mas ainda estou a anos luz de ser entendida.
 Bem, adiante. Começamos mal quando, sem papás por perto, vou ter de ser eu a real responsável pelo assunto. Depois, para o orçamento que a entidade financiadora me deu, não tenho grandes esperanças de comprar um Cadillac cor-de-rosa com uma cabeça de flamingo no capot como sempre sonhei. Logo aí a minha vida torna-se mais complicada, porque eu sempre achei que quando tivesse dinheiro para comprar um carro ia por aí e nunca pensei mais do que isso sobre o assunto. Depois, agrava-se o facto de eu ser uma criança autêntica e de gostar muito de ir para o standvirtual brincar às pesquisas só que em vez de procurar por aquilo que preciso perco mais tempo a ver fotos de grandes Nissan Navara e gritar EH GRANDA MÁQUINA É MESMO ISTO QUE'U VOU COMPRAR SÓ PRA MOSTRAR QUEM É QUE MANDA LÁ NA FACULDADE para o ecrã do computador.
 Entretanto achei que seria inteligente aventurar-me pelo fantástico Mundo dos fóruns sobre automóveis. Maior erro de sempre. Descobri que escolher um carro é pior do que discutir filosofia. Há quem defenda que mais vale comprar um Mercedes dos anos 80 com mais de 300.000 kms porque os Mercedes aguentam na boa até 1 milhão de km e depois há outros que acham que não faz sentido comprar um BMW de 97 só pra se dizer que se tem um BM, mas sim um Renault Clio com 5 anos e muito mais económico.
Depois quando lá penso a sério no assunto, concluo que as marcas que sempre me disseram que são boas estão muito além do meu orçamento e que se quiser ir pela marca vou ter comprar um chasso velho que, caso queira usufruir de ar condicionado, tenho de abrir as janelas (e é à manivela).
 Ainda caí no erro de perguntar a um amigo que julgo ser entendido do assunto o que achava das marcas mais económicas que eu tinha em mente. A resposta foi algo como "eish nem pensar, o motor não puxa, vais querer subir Monsanto e aquilo morre, nem passa dos 120". Eu fiquei logo bué contente com esta resposta (reflectindo sobre o facto de nunca na vida ter conseguido que o meu ex-carro subisse Monsanto sequer a 70km/h). E assim, fim-de-semana, here I go ver veículos com algumas ideias um pouco mais assentes na cabeça.
 Wish me luck.

Eu realmente ando a passar ao lado de uma grande carreira enquanto poetisa

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

0 micoses


A ti,
De quem ouvi,
Bem mais do que uma lamúria
Desconhecendo essa tua amoralidade,
Levai agora com a fúria
Do unicórnio da amizade!


Tu que não tens vergonha na cara,
Tens mais orgulho em teus socavos
Que em meus ombros encharcados
Das tuas lágrimas de crocodilo
Sempre que estás com os vinagres,
E mais aquela cerveja entornada no bairro
Que ainda por cima era Sagres


A ti, que faltas ao meu aniversário
Porque mais te importas com os outros e não comigo
A ti, que te esqueceste da promessa
Porque só olhas para o suor do teu umbigo
Nunca me esquecerei.
Como diz o Cristo,
"Tomai e tomei"
Nos vossos rabos colossais.
Para o ano há mais.



Como incluir o Edward Scissorhands e a Fátima Lopes no mesmo post

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

0 micoses


 Uma pessoa (ou melhor, eu) entra no salão de cabeleireiro a pensar "entro aqui em modo estudante de engenharia e hei-de sair daqui em modo estudante de ciências da comunicação, me aguardem". E afinal sai de lá em modo Britney-Spears-meltdown. Pronto, estou a exagerar, eu não tinha um guarda-chuva à mão. Eu explico.
 Percebi logo que aquilo não ia correr bem quando entro no cabeleireiro e aquilo estava mais para um infantário. Aparentemente tinha havido greve na escola, e a criançada quer do staff quer dos clientes estava por ali a brincar aos jardins zoológicos. Ainda mais azul fiquei quando, apesar de ter chegado à hora que a senhora cabeleireira me pediu ( uma hora extremamente concreta chamada "Venha às 18h para cortar, mas chegue um bocadinho antes para fazermos a depilação") e ela está ali perante todo um brushing prestes a começar.
  Lá fui eu à procura de uma revista Maria para me entreter. Iniciei portanto a minha demanda por tentar encontrar uma revista que fosse pelo menos do ano 2016 e... milagre dos milagres, apareceu-me uma revista desta semana. Ainda fiquei ali muito tempo a ler e reler a data, para ter a certeza que os meus olhos não me traíam e que afinal aquilo não era de 2006 ou assim. Mas era mesmo desta semana! E com o Cláudio Ramos na capa a prometer 25 páginas de leitura de qualidade, o máximo!
 Três solstícios depois sou chamada para me sentar na cadeira das lavagens. Na cadeira ao lado, a filha da cabeleireira empoleirada a gritar-me ao ouvido. E, por cima de mim, a cabeleireira a gritar também com a filha. E eu ali a dar a melhor poker face perante a saúde de tal família. Ainda achei que a senhora ia ser esperta o suficiente para compreender que uma criança de 4 anos não fica quieta só porque os pais a mandam, mas que o sucesso eventualmente advém quando lhe passam para a mão um papel e uma caneta, um livro de colorir ou assim na loucura, um tablet com jogos. Mas não, a senhora continuou a achar que eficaz-eficaz é berrar e ameaçar a uma criança que ou fica quieta ou apanha e que nunca mais volta para ali.
 Passamos então à cadeira do corte, escoltadas pela pirralha. A cabeleireira não faz ideia do que é um Bob (mas que cabeleireira é que chega a 2016 em saber o que é um Bob??? Alô, Kylie Jenner, já ouviu falar?). Eu tentei explicar. Ela pareceu perceber. Afinal não percebeu, e cortou-me o cabelo de uma maneira... bem... a melhor descrição que eu consigo fazer é: um corte de cabelo igual ao da Fátima Lopes há uns bons atrás, mas invertido - mais curto atrás do que à frente. Conseguem imaginar? A sorte dela foi que, como eu não pedi pra fazer brushing, não me apercebi daquele desastre com o cabelo molhado.
 Passando à salinha da esteticista, a qual está de baixa, foi a mesma senhora a fazer-me as sobrancelhas. E sendo a mesma senhora, claro que a filhota veio atrás. E esteve ali o tempo todo, a sussurrar ao meu ouvido "mãe, tenho fome, mãe posso ir à casa-de-banho?, Mãe quando é que vamos pra casa? Mãe que horas são?". Eu só pensava "ainda bem que vi só fazer as sobrancelhas, ora imagina que eu vinha fazer as virilhas?".
 Fugi dali a correr, cheguei a casa, deparei-me com o Fátima-Lopes-invertido, tive um derrame cerebral, entretanto recuperei, peguei na tesoura e cortei o meu próprio cabelo. E acho que não ficou nada mal. Ou pelo menos, pior era impossível. Até agora ainda ninguém me perguntou nada e quando pergunto se se nota que cortei o cabelo todos me dizem "não estava já assim?" portanto acho que ficou óptimo.
 Fica a dica para a minha ex-cabeleireira (sim ex, nem mais um telefonema te faço, sua incompetente): ainda abro o meu próprio salão, onde farei cortes de cabelo muito melhores do que tu e onde vou ter cubinhos e puzzles para manter as crianças entretidas em vez de precisarem de chatear os clientes. Beijinho!

Sim, já há mesmo pessoas a pensar nisto

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

1 micoses

 Perguntaram-me o que é que eu ia fazer para o dia dos namorados.
 Eu expliquei que o meu dia de aniversário é na véspera do dia dos namorados e por isso nunca faço nada. 
 Perguntaram-me porque é que não fazia um plano de dois dias seguidos com o meu mais-que-tudo.  
 Eu expliquei que, para mim, o dia a seguir ao meu dia de anos, seja dia do S. Valentim, do S. António ou do São Raio Que o Foda, é para ser passado a dormir até às 17h, com a pior ressaca da vida, a prometer a mim mesma que nunca mais uso saltos altos e a encomendar uma pizza às 20h que vou comer na cama. Nem me lembro que é dia de S. Valentim, e é assim que eu gosto que as coisas sejam.

sábado, 23 de janeiro de 2016

1 micoses
 14h50m. Estou mais do que na boa, penso eu. Daqui a 40 minutos saio de casa e ainda chego à faculdade meia hora antes do teste. Estou mais que na boa.

 15h00m. ONDE É QUE ESTÁS? ESTÁ TODA A GENTE A ENTRAR! DESPACHA-TE!!! O teste é às 15h00m e não às 16h? Ok, o teste... É ÀS 15H. O TESTE ESTÁ A ACONTECER. ALERTA VERMELHO! ALERTA VERMELHO!

 Pego numa caneta, no telemóvel, na mochila e no casaco. Corro pra fora de casa, a tentar sobreviver a uma descida de escadas enquanto procuro as chaves do carro nas profundezas na mochila. COMO É QUE EU ME FUI MENTALIZAR QUE O TESTE ERA ÀS 16H????

 Entro no carro, ponho-o a trabalhar e acelero numa guinada qual personagem da Velocidade Furiosa. Armo-me em táxista aos zig-zags ultrapassando à esquerda e à direita pela Praça de Espanha fora. Na A5 ponho o turbo imaginário do meu carro que coitadinho abana por todo o lado a partir dos 100km/h. Carreguei no acelerador enquanto gritava EU NÃO QUERO MORREEEEEER.

 Estaciono no lugar das cargas e descargas, YOLO, e corro em direcção à sala enquanto, uma vez mais, tento sobreviver a uma subida de escadas à procura da caneta dentro das fornalhas de Mordor da minha mala.

 Chego ao teste com 25 minutos de atraso. Muita adrenalina a sair pelos poros. De tal maneira que faço o teste em apenas 30 minutos  ainda entrego antes da maioria dos meus colegas que chegaram a horas.

Entretanto a nota sai e tive... 17.

Ya.

Deza-

Sete!


A minha vida não faz sentido.

Acho que pelo sim pelo não, vou passar a ir a todos os testes com 25 minutos de atraso.
Ou vá lá, 30, só para garantir o 20.

100 razões pelas quais eu nunca vou ser uma fashion blogger (isto já merecia ser uma rubrica)

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

1 micoses

Imagemlottaagaton.blogspot.fr


 Quis Deus que eu nascesse com um cabelo lisinho, lisinho, lisinho que nem sabonete (esperem, não se vão já embora, este post não é o que parece!). E qual senhora-mulher-menina-com-muita-hormona-feminina eu gostaria de, pelo menos de vez em quando, puder contraria-lo e pô-lo às ondinhas. Mas o meu cabelo é teimoso e por mais variedade de produtos e técnicas que eu tente, ele não aguenta e passado meia hora lá está todo lisinho outra vez. Mas adiante.
 Hoje executei a minha tentativa nº12340 de ondular o cabelo. E passado umas 3 horas saí de casa muito orgulhosa do resultado, pois do lado esquerdo as ondas ainda se mantinham de forma a parecerem ondas (do lado direito nem tanto, mas mais vale considerar meia-vitória que meia derrota). E lá vou eu toda contente beber um cafézinho com um amigo.
 Ora no café, conversa puxa conversa, e vamos até casa dele (uma vez mais este post não é o que parece, mas se estão à espera que isto acabe em regabofe podem ir embora) onde ele me mostra o seu drone (disclaimer: isto não é uma metáfora). Daqueles que voam. Através de ventoinhas. Ventoinhazinhas minúsculas que giram a alta velocidade.
 E eu ali toda contente, com o meu cabelo meio ondulado, a ver o dronezinho a esvoaçar. E eis que o bicho voador vem direito a mim. E eu, como pessoa psicopata que sou, padeço de uma característica particular que é um passivismo sobre-humano. Basicamente eu nunca me assusto com nada, incluindo drones que vêm direito a mim sedentos por morte e destruição. E ele aterra. No. meu. Cabelo. Semi-ondulado. E as ventoinhazinhas minúsculas que giram a alta velocidade ficam durante 30 segundos a girar em alta velocidade enquanto me arrepanham parte do cabelo à frente.
 E sim, depois de 15 minutos de minuciosa operação para tentar tirar o drone do anticristo da minha cabeleira (que de ondulada passou a frisada e espapassada) fui obrigada a cair em mim e dar luz verde para o plano B que envolvia cortar a madeixa.
 Desisto de tentar ser fashion.
 Acho que vou só rapar o cabelo a pente 0.

Apaixono-me muito facilmente

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

2 micoses

"Se eu tiver de passar o resto da minha vida a ir todos os dias ao mesmo café que ao menos seja em Nova Iorque"

Last post

sábado, 9 de janeiro de 2016

0 micoses
 Ou era mesmo "Enrabamento Avançado", eu nem sei.

Prognósticos pós-teste

0 micoses
Acho que entrei na sala de teste errada e acabei por fazer o teste de "Introdução ao enrabamento" em vez da cadeira que era supsosto.

Estudos indicam que o número de convertidos aumenta exponencialmente nas épocas de exames

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

2 micoses
- Ai Senhor Deus, eu juro que se o exame de amanhã for igual ao exame-tipo, eu...
- Oi? Tu que é o AntiCristo em pessoa estás a falar com Deus?
- Olha falo mais com ele do que aquilo que tu imaginas.
- A sério?
- Sim. Na maioria das vezes é para o mandar à merda.
- Ah e agora queres promessas? Ao menos começa por lhe pedir desculpa!
- Ele também nunca pede desculpa a mim!

E amanhã ainda é só o primeiro teste da época

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

1 micoses
 Acho que o meu cérebro acabou de esgotar por completo a sua memória ROM disponível.



Se calhar também é melhor não contar com filhos ruivos

1 micoses
 Uma vez por mês, qual gaja que se preze, lá sigo a minha romaria ao supermercado mais próximo para comprar o kit-Benfica (sim, eu sou uma gaja, desculpem).
 O mercado evoluiu muito desde a última romaria que fiz, pelo menos no que toca à colecção da marca Pingo Doce, que agora se apresenta com um novo design e novas features. Nomeadamente... pensos higiénicos com vitamina E.

 Ora aí estão os belos para vocês não dizerem que eu sou mentirosa:


Vitamina E, oh sim senhor. Trouxe estes porque achei que devia ser uma boa ideia ter um pipi vitaminado. Um pipi-Popeye, cheio de saúde, força e energia. O meu homem também achou uma excelente ideia, porque assim também mantinha a sua dose de vitamina E em dia.
 Em busca de mais informação sobre o assunto, perguntei a uma amiga farmacêutica que vantagens mirabolantes é que havia de obter disto, ao que ela me respondeu: A vitamina E é anti-oxidante.
 Anti-oxidante, senhores!!! Quem diria que já existem pensos com tecnologia da NASA para evitar que o pipi ganhe ferrugem? What a time to be alive...

Tradução mulherês-português

domingo, 3 de janeiro de 2016

2 micoses
"Ta bem" - Não acredito nada em ti, mas não tou com paciência para te contrariar.

Copyright © 2010 Comichão Psicológica | Free Blogger Templates by Splashy Templates | Layout by Atomic Website Templates